“Nosso trabalho não é meramente assistencialista. É claro que temos de dar o pão a quem tem fome, mas depois queremos levar as pessoas a crescerem, a se tornarem membros da sua comunidade. Queremos que aqueles que são atendidos cresçam no seu próprio valor, na própria autoestima. Queremos que desperte neles a vontade de lutar e de melhorar a sua situação. Queremos que essa assistência social seja uma verdadeira promoção”.     (Dom Veremundo Tóth)

Nutricional